JÚRI

JÚRI COMPETITIVA BRASIL - LONGAS

DESIREE BUFORD

Com grande paixão por narrativas inovadoras e execuções operacionais impecáveis, Des Buford comanda o Frameline, organização responsável pelo Festival Internacional de Cinema LGBT de São Francisco. Ponto de conexão entre artistas e plateias em São Francisco e no mundo todo, Des curte o poder transformador do cinema queer e da produção de imagens. Atuando na direção de exibição e programação, oferece supervisão curatorial para o Festival, programa exibições durante o ano e administra o Frameline Completion Fund, que auxilia cineastas emergentes e veteranos a concluirem seus projetos. Possui vasta experiência no circuito do festivais de cinema queer, tendo trabalhado ao longo da última década e meia na Frameline e na Outfest e marcado respeitada presença no júri de diversos festivais nacionais e internacionais. Des foi destaque na The Advocate’s 2012 "Forty Under 40", uma lista de figuras LGBT americanas influentes na mídia e na política. Obteve seu B.A. pela Faculdade de Teatro, Cinema e Televisão da Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA), com especialização em Estudos LGBT.
DIANA ALMEIDA

Produtora brasileira-moçambicana que mora e trabalha em São Paulo. Nasceu em Maputo em 1983 e formou-se na Escola de Comunicação e Artes da USP. Em 2006, participou da fundação da Lacuna Filmes, com Daniel Ribeiro, com quem produziu vários curtas. Vale a pena mencionar "Alguns Recados" (2006), de Thiago Faelli, que participou dos mais importantes festivais brasileiros, como os de Brasília e de Gramado; "Café com Leite" (2007), de Daniel Ribeiro, que estreou no Berlinale 2008, recebeu o Urso de Cristal de melhor curta na mostra Generation e foi exibido em mais de 80 festivais, tendo recebido 33 prêmios; e "Eu Não Quero Voltar Sozinho" (2010), também de Daniel Ribeiro, exibido em mais de 100 festivais, recebendo mais de 80 prêmios. Em 2014, Diana lançou, como produtora, o longa "Hoje Eu Quero Voltar Sozinho", também dirigido por Ribeiro. O filme teve a sua estreia mundial na Berlinale, recebendo os prêmios Fipresci e Teddy, e foi exibido em mais de 80 festivais.
GUSTAVO SCOFANO

Formou-se em Comunicação Social pela UFRJ. Atualmente, ocupa o cargo de Head of Programming no Festival do Rio e é sócio da produtora Estoril Filmes, por onde criou, escreveu e dirigiu as séries de documentário "Peça Piloto", sobre jovens estilistas brasileiros, para o GNT, e "Música.doc", sobre jovens artistas da cena musical indie no Brasil, para VH1 e MTV. Por conta do trabalho no Festival do Rio, participou, nos últimos sete anos, de festivais como Cannes, Berlim, Mumbai, Havana, entre outros. Fez parte do júri do Teddy Award, em 2015.
JÚRI COMPETITIVA BRASIL - CURTAS

ANA DAVID

Programadora de cinema; atualmente coordena o LISBON DOCS - Fórum Internacional de Financiamento e Co-produção de Documentários, um evento de workshop e pitching para projetos de documentário promovido pela EDN – European Documentary Network e pela Apordoc. Iniciou a sua carreira em 2010 no Queer Lisboa – Festival Internacional de Cinema Queer, o festival mais antigo da cidade, onde trabalhou até 2015. Foi co-diretora e programadora do festival durante três edições, tendo servido extensivamente como júri em festivais internacionais. Viveu em Paris durante dois anos onde colaborou até 2016 com o Festival Scope, a plataforma online de referência de streaming de filmes selecionados a partir de mais de 90 festivais e destinada a profissionais de cinema.
MURRAY BARTLETT

Ator australiano. Vive em Nova Iorque e, recentemente, ficou conhecido por seu papel como Dom na série da HBO “Looking”. Estudou interpretação no Instituto Nacional de Arte Dramática (NIDA), em Sydney, e estrelou diversos filmes, programas de TV e produções de teatro renomados em seu país, incluindo a turnê australiana de “The Boy from Oz", ao lado de Hugh Jackman. Em 2002, fez uma participação especial na série “Sex and the City” (também da HBO) e, posteriormente, mudou-se para Nova Iorque. Entre 2005 e 2007, interpretou Cyrus Foley em “Guiding Light”, programa de TV produzido pela CBS, e, de 2013 a 2016, ganhou destaque em “Looking”. Outros créditos na televisão americana incluem “The Good Wife”, “Damages”, “Flight of the Conchords”, “Crimes do Colarinho Branco” e “Limitless”. Murray apareceu em vários filmes, incluindo “Verão em LA” e “Minha Vida Dava um Filme”, assim como em inúmeros curtas-metragens. Ele também produziu “Noor”, que recebeu o prêmio de Melhor Curta no Festival Internacional de Cinema de Dubai, em 2012. O ator voltará à cena na próxima série da Netflix “Iron Fist” e na série da CMT “Nashville”.
TUNA DWEK

Formada pela Escola de Arte Dramática da USP e em Ciências Sociais pela PUC-SP, além da Université Paris 1 Panthéon Sorbonne. Poliglota, é atriz de teatro, cinema e televisão, crítica de cinema, intérprete em eventos internacionais e escritora. Tem no currículo mais de 40 peças e leituras encenadas, 20 filmes, 15 novelas e minisséries. Em 1998, foi indicada ao Prêmio Mambembe como Atriz Coadjuvante por “Vidros Partidos”, de Arthur Miller (direção de Iacov Hillel) e, em 2014, nesta mesma categoria, foi premiada pelo Los Angeles Brazilian Film Festival por “A Grande Vitória”, de Stefano Capuzzi Lapietra. Tuna foi condecorada pelo governo francês, em 2011, como Chevalier dans l´Ordre des Arts et des Lettres.



PARCEIROS

Sempre um recomeço

O Brasil tem passado por um momento muito delicado na economia e, principalmente, na política. A crise afetou a produção cultural e, sobretudo, os festivais espalhados por todo o país. Conosco não foi diferente.

Mesmo em tempos de dinheiro curto, conseguimos manter presença em festivais internacionais e nacionais, buscando, mais do que nunca, fortalecer parcerias para que pudéssemos trazer o melhor do cinema e da cultura da diversidade mundial para o público do Mix Brasil.

CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS
VIDEOCLIPE 23ª EDIÇÃO
TWITTER
FESTIVAL MIX BRASIL   |   CONTATO: MIXBRASIL.INFO@GMAIL.COM